19/10/2007

Confissões de uma Adolescente

Este ano, dois mil e sete, pensei seriamente em desistir do teatro. Bom, desistir não. Desistir é uma palavra muito forte e eu cá não desisto! Mas achei que, dados tantos afazeres, o melhor era deixar a"representação" para outros tempos mais propícios e menos ocupados. Até falei com a
professora Teresa sobre isso... Mas acabei por perceber que não conseguia "deixar a representação para tempos mais propícios".

Durante um ano, apenas, o Improviso tinha-se tornado muito importante para mim. Porque seria? Os meus melhores amigos do teatro tinham desistido. Não pensava seguir teatro. Houve alturas até, durante o ano passado, em que só me apeteceu sair da sala a correr e bater com a porta atrás de mim. Então, porque é o Improviso tão importante? Não é tanto pelo trabalho que fazemos lá dentro. Não é tanto pelo trabalho de voz, ou corpo, ou pelas improvisações e marcações em palco. Não é pelo texto, nem pelas personagens, nem pelo nome da peça, nem pela importância do nosso papel ou o seu número de falas.

Acho que, vistas bem as coisas, é mais pelo tempo em que estamos cansados e não fazemos nada, nos deitamos na madeira, a apanhar sol e, de repente, nos apercebemos que, naquela sala, naquele Improviso, o que mais interessa não é o resultado final, mas sim o trabalho por que passamos até lá chegar. É o choro, o riso, o medo, as frustrações, as verdades, as ilusões, as discussões. É o crescimento da personagem. É o crescimento da pessoa. O grupo Improviso, para além de ser Escola de Teatro, é Escola de Vida.

E eu não consegui desistir, porque fez de mim a pessoa que sou hoje.

Obrigada.
Gena

Nota: Este texto foi escrito pela Gena e recebido e publicado pela Professora Teresa.

2 comentários:

Marta Vaz (uma das Peqeninas) disse...

Texto Lindo!!

E reflecte tudo o qe sentimos (pelo menos o qe eu senti!).

E este ano pra mim nao da!! =(

Mas pró ano tou la metida!! =DD


Beijos Grandes Para Todo O Grupo!!
p.S. Texto assim, só podia ser da Eugénia!! =)


Marta Vaz (uma das peqeninas!)

Improviso disse...

Marta, temos muitas saudades tuas. Que bom encontrar-te neste comentário ao texto da Gena.Ps textos estão lindos, ah? Aguardamos o teu texto para publicar, tu mesmo podes fazê-lo.

Um abraço.

Prof. teresa